Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

vila de cano - canoonline - João Mot@



Mensagens

Sábado, 29.01.11

Concelho de Sousel…em contagem decrescente…

Artigo de opinião de José Guilherme Silva.

 

Dia 29 de Janeiro de 2011, 14 horas e cinquenta e sete minutos…Vila de Cano, Concelho de Sousel…

 

O tempo está com uma chuva…mas com o sol a aparecer de seguida…prevê-se que vá melhorar…

 

Pena é que o meu Concelho, local onde com muito prazer estou agora a trabalhar não lhe venha a acontecer o mesmo…e se fizesse uma leitura meteorológica do Concelho diria que está chuva e que vem aí tempestade…

Por muito que tenha andado a procurar não me manifestar…a situação é já trágica e observo que á minha volta tudo decorre serenamente…já que a maior parte das pessoas não têm possibilidade de se manifestar…isto porque há sempre um filho, um primo, um amigo, um parente que depende economicamente da “rede” da Câmara/Estado…lares, comissões, associações, creches, etc., etc….

Vivemos numa ditadura da dependência….pior do que o período do Dr. Salazar onde havia de facto um Ditador…que por se comportar como tal construiu um País…agora temos paletes de ditadorzinhos que por não terem classe para isso destruíram esse mesmo País…

O Concelho de Sousel, que é o meu Concelho, encontra-se numa situação económica desastrosa…aliás e partindo do principio que a sua actual divida possa ser á volta de 5.000.000 de Euros significa que a cada residente ( segundo 2010 eram 5.317 ) corresponde 940,37 € quer tenha 1 ano de idade quer tenha 100 anos de idade…

Que melhorias  se verificaram neste Concelho…que justifiquem este descalabro ? O que se tem feito para evitar a deterioração da condição de vida das pessoas, empresários e empresas que aqui estão a tentar manter-se?

A maior parte da população depende ou do estado ou da Câmara…! Esta por sua vez para conseguir manter o seu orçamento…ataca os munícipes com multas originadas por um regulamento tipo pidesco …como no caso da água que se a pessoa tiver a pagar 1 €, significa 1000% sobre o valor em divida – e com taxas que afastam todos daqui, inclusive os que aqui moram…

Se alguém se atrasa com algum pagamento do autocarro dos estudantes andam quase para ser despejados os miúdos…e cartas continuas enviadas como se estivessem a lidar com criminosos…

O comércio tradicional está condenado, os serviços  idem idem, a agricultura e pecuária estão quase desactivados, o turismo foi extinto…as empresas e empresários existentes não vêm futuro para nada…aqui…

Nada foi feito para inverter esta tendência. Os muitos funcionários existentes na Câmara, com o Concelho parado pouco terão para dar de si a este Concelho…

Se alguém no entanto tem necessidade de alguma coisa da Câmara…uma licença…ou outra trapalhada qualquer…que Deus tenha piedade dele…pois há-de ter um azulejo…que não pode ter …ou uma telha que é mais escura que a outra…e andará meses até resolver a situação…eu já passei por isso e então prefiro não fazer…do que ter que recorrer á Câmara…

Infelizmente…isto é a minha Câmara…já que ela não é de quem lá está (agora) …mas de toda a população…e aqueles que lá estão é para servir a população…não mais do que isso…

Já agora…segunda feira vou á referida Câmara pagar uma coisa (atrasada) …espero que a multa daí resultante, que deve ser mais que o valor em divida…sirva para auxiliar aquelas pessoas idosas que agora não podem ir às consultas…e não para o Carnaval…! Se assim for creiam que passarei a pagar tudo atrasado…para poder auxiliar…quem realmente precisa…que são as pessoas que construíram este Concelho…e agora estão a ser tratadas…desumanamente…!

 

Cano, 29 de Janeiro de 2011

josé guilherme silva

Autoria e outros dados (tags, etc)

por @Mota@ às 16:24


8 comentários

De Joaquim Gil a 29.01.2011 às 17:04

Amigo José Guilherme, não discordando totalmente deste texto, permito-me voltar ao tempo das nossa ruas cheias de buracos e poças de água e hoje já circulamos em qualquer delas sem esses problemas, paradoxalmente, quem deu o primeiro e maior impulso para a presente situação, foi um presidente analfabeto que se deslocava de motorizada, tinha 3 funcionários administrativos e cerca de 30 no exterior e quando deixou a Câmara não havia dívidas para pagar, bem pelo contrário o seu sucessor, segundo se dizia, encontrou um bom pé de meia, é só comparar com a estrutura actual da Câmara e ficam respondidas as suas questões

De Luis Cortes a 29.01.2011 às 17:15

Grande texto José Guilherme. Ainda bem que existem pessoas que podem continuar a escrever e a falar sem medo de opressão.

De Marta a 29.01.2011 às 17:40

há relativamente pouco tempo vi,  num comentário um convite ao Exmº Sr. gil para escrever um artigo para o blog, nao sei se vi mal pois ja tentei encontar o comentário para me certificar e nao consegui, possivelmente ja foi apagado, o que espera o Sr. para começar a escrever com o entusiasmo que lhe é tão propicio.Segundo informação que recolhi escreve para o CM, um artigo não entendi ainda com que periodicidade  numa pagina que quase não se vê, aqui com certeza que tinha mais liberdade para criticar, pela positiva claro, do que no CM.

De Joaquim Gil a 29.01.2011 às 18:54

D. Marta, como deve compreender, não posso nem quero tomar qualquer compromisso para escrever, seja onde for, se pesquisar, encontrará alguns textos que tenho neste blog, o que farei sempre que encontrar motivos que o justifiquem, criticar os órgãos da administração local, já temos quem o faça, e bem, portanto tenho-me limitado a apoiar ou desapoiar esses textos, onde é que podemos ir, para além do que está exposto neste artigo do José Guilherme, não acha?, ao manifestarmos o nosso apoio a uma crítica, estamos também a criticar, cumprimentos

De Viver Alentejo a 29.01.2011 às 22:44

Dia 29 de Janeiro de 2011, 14h57...
Realmente andava a passear pelas ruas do Cano, com uma amiga e a minha filha para aproveitar o sol e carregar baterias...fiquei animadita por ter encontrado muitas pessoas na rua, o que é de estranhar.
Mas na realidade também eu esperava um grupo de amigos para nos irmos divertir...fora do Concelho!!!!!
É triste viver num Concelho assim, sem nada para fazer nem perspectivas de isso acontecer...
Como sabe sou uma optimista...quem sabe daqui a um ano não estarei na rua, no dia 29 de Janeiro de 2012 à espera de um grupo de amigos para nos divertirmos aqui????
Soa bem, não soa????
Bom texto : )))

De j guilherme a 31.01.2011 às 21:58


...contrariamente ao que já vi espelhado em alguns comentários, ao longo do tempo, aquilo que pretendo fazer ao escrever os meus simples artigos é dar a minha opinião acerca do funcionamento das Instituições que funcionam mal,assumindo pessoalmente as  consequências  que daí resultem...
Não se trata de uma critica...até porque por norma não digo mal, nem ponho defeitos...
Nada do que escrevo é mentira e muito menos serve para ferir a dignidade de ninguém. Aquilo que escrevo é sustentado em factos, experiências e elementos em meu poder...
Respeito inteiramente as opções daqueles que o deveriam fazer e não o fazem...tal como respeito inteiramente aqueles que preferem ficarem bem com Deus e com o Diabo...
Talvez até tenham razão ao fazê-lo...pois amanhã nunca se sabe se não viremos a ter necessidade daqueles que agora achamos estarem a agir em prejuizo do nosso Concelho ou do nosso País...
Mas esta é a minha forma de estar na vida e tudo o que até agora paguei por ela ...e creiam que foi muito....assumi-o sozinho...poucos foram os que se poram a meu lado...
No entanto...é por mim...por esses que em altura complicadas me apoiaram...e por todos os que não o fizeram...que julgo ser justo alguém vir a público assumir aquilo que quase todos os outros pensam...
A geração que vem a seguir e que são os nossos filhos merece saber...porque é que são obrigados a partir...da sua terra....

De Joaquim Gil a 31.01.2011 às 22:40

Só pessoas incultas e mal formadas, podem confundir as críticas feitas a organismos públicos ou a quem os dirige, com inimizades ou ofensas pessoais, quem se expõe, até nestes simples comentários, fica sujeito à crítica, mas são precisamente as críticas que fazem a sociedade mexer, penso até que seria benéfico, serem mais pessoas a fazê-lo, ninguém é dono absoluto das atitudes certas e são as críticas que nos obrigam a corrigir quando estamos errados, e se for esse o caso, aceitarmos com humildade, mais um ensinamento e nunca uma derrota

De j guilherme a 03.02.2011 às 11:17


...espero que a própria soberania do Concelho não esteja já neste momento em causa...
...com a mais que provável rectificação de Concelhos e Freguesias do País...serão os menos desenvolvidos que naturalmente irão perder o seu estatuto...
E com a terrivel situação económica do País...será um processo, que tal como a diminuição de ordenados da função  pública (que parecia impossivel) ocorrerá de um dia para o outro...
... como dizia um dia destes um politico na televisão, Passos Coelho,... " apenas há direitos adquiridos se houver dinheiro "....
---para bom entendedor...!!!!!

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Janeiro 2011

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

Contador


Visitas

online



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D